COMO O USO INDISCRIMINADO DE METILFENIDATO PODE AFETAR O ASPECTO NEUROPSICOSOCIAL DOS ESTUDANTES DE MEDICINA.

  • Letícia Longue Corrêa Acadêmica da Uniredentor

Resumo

O Metilfenidato, conhecido popularmente por Ritalina, é um fármaco derivado das anfetaminas com efeito estimulante no Sistema Nervoso Central, resultando em uma maior atenção e poder de concentração do indivíduo nos estudos ou em atividades desenvolvidas. Seu mecanismo de ação consiste no bloqueio da recaptação de catecolaminas como a dopamina e noradrenalina, capazes de transmitir informações entre células. Destinado para o tratamento de patologias como Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) que e caracteriza pelo padrão persistente de desatenção e hiperatividade. No entanto, este medicamento vem sendo administrado por indivíduos, isentos de qualquer patologia, que evidencie a necessidade de sua administração, visando o aperfeiçoamento cognitivo, aumento da capacidade produtiva, seja ela na fase acadêmica ou profissional. De início, esse uso indiscriminado pode ser vantajoso, mas a longo prazo é possível que ocasione graves riscos à Saúde Mental. O presente artigo direciona o estudo dos eventuais impactos deletérios pelo consumo descontrolado do Metilfenidato, bem como a revisão de literatura.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2021-11-12
Como Citar
Longue CorrêaL. (2021). COMO O USO INDISCRIMINADO DE METILFENIDATO PODE AFETAR O ASPECTO NEUROPSICOSOCIAL DOS ESTUDANTES DE MEDICINA. Revista Interdisciplinar Pensamento Científico, 6(3). Recuperado de http://reinpeconline.com.br/index.php/reinpec/article/view/708
Seção
Articles